Receber o diagnóstico do câncer pode ser algo muito difícil na vida de um paciente. É comum observarmos dificuldade em lidar com esse momento e por isso achamos tão importante reunir as mais diversas dicas para ajudar a enfrentar essa barreira.

Um dos maiores desafios que identificamos nos pacientes após o diagnóstico de câncer é definir metas e seus objetivos de suas vidas nos meses futuros. Nós identificamos isso claramente quando os pacientes iniciam algum tipo de tratamento. Assim, reunir as mais variadas dicas pode fazer a diferença no tratamento de algumas pessoas. Pensando nisso, hoje trouxemos a coach Elizabeth Marques, especializada no atendimento de pacientes com diagnóstico e tratamento de câncer. Aqui vão algumas das perguntas que selecionamos especialmente para que a nossa coach respondesse:

Qual seria a importância de estabelecer metas durante o processo de tratamento oncológico?

 

Ao receber o diagnostico de câncer, a vida do paciente altera radicalmente. Ele precisa se reestruturar muito rápido e fazer algumas mudanças na sua vida. Por isso é importante definir as metas, para que seja possível se organizar e seguir passo a passo em alcançar o seu objetivo maior que é o sucesso do tratamento. A minha sugestão é que sejam definidos pequenos compromissos, pequenas metas e a partir do cumprimento dessas metas e compromissos, o paciente vá adquirindo autoconfiança, que somado a uma boa organização podem contribuir muito para um tratamento de sucesso.

Quais seriam as dicas para que essas metas tenham bons resultados?

Existem alguns critérios que costumamos destacar ao elaborar as metas, como por exemplo: a meta deve ser positiva. Não é o pensamento positivo  de ‘vou alcançar’, mas sim o estabelecimento de uma meta que será positiva na vida do paciente. Alguma coisa concretamente positiva e não algo que o paciente tema em acontecer. A partir daí descreva detalhadamente a sua meta. Deixe claro o que você quer, quando quer, quando vai iniciar, quando vai terminar, se vai precisar da ajuda de alguém específico… Enfim, quanto mais você detalhar a meta, mais chance terá de sucesso. Outra coisa que é muito importante é você se sentir responsável por aquela meta! O tratamento é seu e você também pode pedir ajuda a alguém para manter a organização, mas é importante que você entenda que o grande responsável é você.

Mais um critério: meça a evolução, o progresso da sua meta. Eventualmente, semanalmente ou quinzenalmente, mas avalie como você está indo, como está a evolução do processo. Muitas vezes essas metas têm que sofrer algum ajuste, principalmente porque nós estamos falando de saúde e as vezes você tem uma meta, mas não esta com energia naquele momento para cumpri-la. Reveja, reavalie o que você estabeleceu e o momento em que você se encontra. Não conseguir não é um problema, isso faz parte também, é importante que isso fique claro para as pessoas, para não se sentirem impotentes nesse momento. Se for preciso, dê uma pausa e depois continue o alcance da sua meta.

Outra coisa: avalie os recursos. Você tem que estabelecer uma meta que seja viável, portanto, avalie os recursos, financeiros, de tempo, de energia, para que você não se frustre estabelecendo metas que não serão possíveis de cumprir. Além disso, ter um plano de ação também é muito importante. É como planejar o roteiro de uma viagem ou uma festa, saiba o passo a passo nesse momento. Isso é muito importante, afinal de contas é a sua vida que você está planejando de uma forma bem delicada.

Isso é realmente importante também porque o paciente se sente de alguma maneira no controle da sua vida. Mesmo que não por completo devido as possíveis surpresas que o tratamento pode trazer, mas que o paciente se sinta tomando algumas decisões.

 

Ter as rédeas da sua vida durante o tratamento, fará com que você se sinta seguro. E quanto mais planejar, qualquer imprevisto que possa vir a aparecer, você estará mais seguro para lidar, porque saberá dos recursos.

Uma dica que eu gosto de dar também para o paciente quando este se encontra balançado durante o tratamento, é se perguntar: ‘o que está me impedindo nesse momento de conseguir alcançar a minha meta?’. Geralmente o paciente consegue perceber que é um recurso, falta de dinheiro, falta de energia ou falta de tempo, então quando ele consegue entender qual recurso precisa, ele estará em condição de atingir sua meta com sucesso.

Uma última dica que você daria para auxiliar os pacientes em tratamento oncológico?

Pessoas vitoriosas pedem e aceitam ajuda. Esse é um momento dos pacientes e familiares conversarem com profissionais que realmente conhecem o assunto, que têm conhecimento. Ou conversar com alguém que passou pelo tratamento com sucesso, ou também com a equipe médica. Todas essas pessoas têm condições de lhe ajudar, então quando for definir uma meta solicite ajuda, peça a opinião e a ajuda dessas pessoas, que com certeza elas farão a diferença no seu tratamento.

Deixo aqui meus sinceros agradecimentos a Elizabeth, por essa oportunidade de conversar e compartilhar dicas que podem ser tão valiosas para os pacientes em tratamento.

Esperamos que essas dicas também sejam o diferencial pra você!

Até a próxima.

Dra. Alessandra Morelle