Porque a quimioterapia causa queda de cabelo? - Onco Tummi

A queda dos cabelos é um dos possíveis efeitos colaterais do tratamento quimioterápico e de forma geral assusta muito os pacientes que descobrem a doença. Porém a queda dos cabelos é desencadeada por medicamentos fortes que são utilizados durante o tratamento. As drogas que mais causem este efeito são: doxorrubicina, paclitaxel e ciclofosfamida. Mesmo sabendo que o principal objetivo destes medicamentos é atingir apenas o tumor, eles acabam atingindo também as células do corpo que se multiplicam com mais rapidez, incluindo a dos pelos e cabelos.

Devido ao fato do remédio ser injetado direto na corrente sanguínea, ele percorre todo o corpo do paciente, o que ocasiona a queda de todos os pelos do corpo. A idade ou o uso de shampoos e cosméticos especiais não costumam agir contra a queda dos cabelos, que leva de 14 a 21 dias após a primeira sessão de quimioterapia para acontecer. Mas o efeito não é para sempre, os cabelos voltam a crescer de 2 a 3 meses após o tratamento.

Toda a quimioterapia faz com que ocorra a queda de cabelo?

Não. A dose de medicamentos a ser aplicada em cada paciente também influencia para que isso ocorra, assim como um grupo de compostos químicos específicos quando utilizados juntos.
O câncer de mama, a leucemia e os linfomas são tipos mais comuns de câncer e exigem tratamentos mais fortes e consequentemente tratamentos mais fortes que causam a queda dos cabelos.

A radioterapia também causa queda dos cabelos?

Esse tratamento também pode ocasionar esse efeito porém, de forma localizada. Isso acontece porque o tratamento feito a partir da radioterapia é diferente, o combate é feito expondo a área doente a raios de alta energia, então apenas a área próxima ao tumor, atingida pelos raios sofrerá a queda. E assim como no tratamento quimioterápico, o crescimento dos cabelos volta com o fim do tratamento.

É importante que o paciente trabalhe a aceitação pois a queda dos cabelos é temporária. O crescimento volta a acontecer com o fim do tratamento. É preciso paciência, se necessário, converse com alguém sobre o que está sentindo ou procure ajuda profissional. E não se preocupe, é comum que pacientes se sintam deprimidos nesse estágio do tratamento.

Cortar o cabelo, seja pouco ou totalmente, lhe dará uma sensação maior de controle em relação a queda. Essa atitude muitas vezes pode ajudar o paciente a passar por este processo, assim como conversar com familiares, com o médico responsável pelo tratamento e até mesmo pessoas que já enfrentaram o mesmo problema.

Até a próxima!

Dra. Alessandra Morelle

Fechar Menu