consumo de soja e o câncer

Consumo de Soja e o Câncer

Muitas pesquisas apontam que uma das principais causas do câncer são as dietas inadequadas. Vou analisar hoje a relação que pode existir entre o consumo de soja integral e o câncer.

O consumo de soja e o câncer

Uma alimentação ideal para reduzir o risco de câncer deve conter mais fibras, frutas e vegetais, e menos gordura e proteína animal. A soja e a maior parte dos seus derivados costumam conter proteína de qualidade ímpar. Baixíssimo teor de açúcar, óleo nutricional, fibra em qualidade e proporção adequadas, além de um vasto leque de nutrientes importantes.
Estudos do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos apontam fatos impressionantes. Alimentos à base de soja integral ajudam na prevenção contra vários tipos de câncer, como, por exemplo, do pulmão, do colo do útero, intestinos, estômago e próstata.

pesquisa oncologica como funciona

A pesquisa

As mulheres que consomem regularmente a farinha integral de soja apresentam 54% menos chances de desenvolver câncer do colo do útero. Assim diz o estudo que aponta as isoflavonas como grande agente protetor.
As isoflavonas da soja são apontadas como os principais compostos capazes de prevenir o aparecimento de vários tipos de câncer.
Apesar das inúmeras evidências, a comunidade científica ainda não conseguiu estabelecer com toda a clareza quais os mecanismos fisiológicos de atuação e ação preventiva que os compostos da soja apresentam.

Entendendo melhor o mecanismo

Uma das possíveis formas de atuação destes isoflavonóides é a inibição do crescimento e disseminação de muitos tipos de células tumorais. O estrógeno precisa se ligar a um receptor para conseguir funcionar, ele funciona basicamente como um sistema chave-fechadura.

A chave é o estrógeno e o receptor, a fechadura, é uma estrutura composta de proteínas (o DNA). Estas proteínas estão presentes em algumas células de órgãos como a próstata, o útero, o ovário e a mama, e são sensíveis para receber a chave, o estrógeno.

No entanto, se essa chave for muito “forte”, que é o caso dos hormônios estrogênicos sintéticos, ela pode danificar a fechadura, ou seja, o DNA.
Os fitoestrógenos da soja, que apresentam ação estrogênica moderada, desempenham a função de se encaixarem rapidamente nos receptores estrogênicos.
Assim acabam bloqueando-os, impedindo o acesso dos estrógenos fortes, mas tendo pouco efeito sobre o DNA e o crescimento das células da mama, próstata e outras.

Outras descobertas

Além das isoflavonas há outras substâncias presentes nos grãos de soja que auxiliam na prevenção e controle de alguns tipos de câncer. As fibras, os oligossacarídeos, os inibidores de proteases (It) e as saponinas são exemplos dessas substâncias.
A eficácia da soja na prevenção e tratamento do câncer irá depender do tipo e local onde ele se manifesta, do agente causal e da fase de desenvolvimento da doença. Dessa forma, é possível que ocorram variações quanto a eficácia da resposta ao tratamento alimentar.
Todavia, antes que se instale uma doença crônica, a prevenção, com a ingestão diária adequada da soja e seus derivados ainda é o melhor tratamento preventivo.

Dra Alessandra Morelle

Acesse a fonte original neste link