Causas, sintomas e tratamento do câncer de próstata

Causas, sintomas e tratamento do câncer de próstata

Quais são as causas, sintomas e tratamento do câncer de próstata? 

Causas, sintomas e tratamento do câncer de próstata

Curiosamente, muitos homens passarão a vida toda, inclusive vindo a óbito, sem saber que possuíam um câncer de próstata.

Tumor maligno mais comum entre os homens acima de 50 anos, isso ocorre porque a maioria dos cânceres de próstata se desenvolvem muito lentamente.

Na verdade, estudos de autópsia realizados já mostraram que muitos homens mais velhos – e alguns jovens – que morreram em decorrência de outras doenças, também apresentavam o diagnóstico de um câncer de próstata sem que sinal ou sintoma algum fosse detectado em vida.

Por isso, é importante conhecer a fundo as causas, que sintomas são esperados e os tipos de tratamento disponíveis para tratar este tipo de câncer que atinge 1 em 7 homens durante a vida. Continue lendo!

 

Causas prováveis

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) foram previstos para o período de 2016/2017 um total de 61.200 novos casos de câncer de próstata.

Enquanto as causas exatas do aparecimento da doença não sejam conhecidas, sabe-se que alguns fatores podem atuar influenciando o aparecimento do tumor. A genética e a exposição a agentes tóxicos, por exemplo, no caso de produtos químicos ou radioativos.

Outros fatores de risco são:

  • Idade (o tumor é raro em homens mais jovens e a idade se torna um risco conforme avança)
  • Histórico familiar da doença
  • Homens de descendência africana
  • Obesidade (as razões não estão claras mas homens obesos tendem a desenvolver câncer de próstata mais agressivos)

 

Sintomas do câncer de próstata

A dificuldade em se diagnosticar um câncer de próstata em estágios iniciais é exatamente a falta de sintomas nessa fase.

Por se tratar de um câncer com uma taxa de desenvolvimento muito lenta, é geralmente quando alcança um estágio avançado que os primeiros sintomas são sentidos.

Entre estes sintomas, posso citar:

  • Sangue na urina ou no líquido seminal.
  • Dores no quadril, nas costas, coxas, ombros ou ainda em outras regiões que tenham sido atingidas pela doença.
  • Disfunção erétil.
  • Fraqueza ou dormência nas pernas ou pés.
  • Micção frequente.
  • Fluxo urinário fraco ou interrompido.
  • Vontade de urinar frequentemente à noite.

Outra questão que dificulta um pouco o diagnóstico é o fato de que a maioria dos sintomas acima podem ser provocados por outras doenças e condições.

No caso do aumento da frequência urinária, por exemplo, se trata de um sintoma geralmente ligado à Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), que também ocasiona um crescimento benigno da próstata.

Por esses motivos, é de vital importância que se mantenha um bom acompanhamento de saúde.

 

O tratamento

A escolha do tratamento para o câncer de próstata irá depender do estágio em que a doença se encontra e também do estado de saúde do paciente. 

Geralmente, o tratamento é realizado com:

  • Cirurgia 

É um dos métodos mais utilizados no combate ao câncer de próstata. Nela, é realizada a remoção da próstata e, em estágios iniciais, pode promover a cura total da doença.

  • Radioterapia

A radioterapia é utilizada em segundo plano, em casos nos quais a cirurgia é contraindicada ou ainda quando existe a recusa por parte do paciente.

  • Hormônios 

O tratamento com hormônios (ou hormonoterapia) é feito com o objetivo de se controlar ou reduzir a produção dos hormônios que promovem o desenvolvimento do câncer.

Nos estágios mais avançados da doença, é comum que se utilizem dois dos métodos citados acima em conjunto, além de, em muitos dos casos, ser necessário realizar também a remoção dos testículos.  

Cada diagnóstico é único, bem como a forma de tratamento escolhida por médico e paciente.

A equipe médica, geralmente formada por urologista, oncologista, radioterapeuta e cirurgião pode ainda receber o auxílio de outros profissionais: nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais, por exemplo.

O impacto psicológico e social da quimioterapia, inclusive, já é objeto de estudos e têm fornecido informações valiosas para o desenvolvimento de um tratamento mais humanizado e alinhado com as necessidades dos pacientes. Você pode saber mais sobre este assunto clicando aqui. 

 

Componentes naturais

Pesquisadores da Universidade do Texas testaram cerca de 150 substâncias naturais presentes em alimentos, observando suas propriedades para o combate do câncer de próstata.

Foi detectado que uma combinação de compostos naturais encontrados nas maçãs, uvas vermelhas, berries, alecrim e açafrão tem um efeito muito positivo.

A ingestão destes alimentos pode impedir que as células cancerosas da próstata aumentem seu tamanho.

Foi descoberto que combinações contendo ácido ursólico, resveratrol e curcumina, como os alimentos citados anteriormente, podem parar a doença. Foi isto que aconteceu quando testado em laboratório e também com ratos.

Na casca da maçã e no alecrim pode ser encontrado o ácido ursólico. O resveratrol está presente nas uvas e berries, e a curcumina encontra-se no açafrão. 

Leia mais sobre esta incrível descoberta neste post. 

 

A recomendação para o exame preventivo

Recomenda-se a realização do exame preventivo anual para homens em grupos de risco (raça negra, histórico familiar, fatores hormonais) a partir dos 45 anos de idade, e dos 50 anos de idade para os demais.

Atenção: indivíduos que possuem histórico de diagnóstico de câncer de próstata e/ou Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB) devem realizar o exame preventivo anualmente, independente da idade.

Caso exista algum sintoma ou desconforto, o ideal é que se procure um médico especializado que poderá avaliar corretamente o caso. 

Saber manter seu médico informado de qualquer desconforto ou situação é muito importante principalmente DURANTE um tratamento oncológico. Muitos pacientes podem ficar em dúvida se o que estão sentindo é de fato motivo para procurar auxílio.

Leia aqui sobre os sinais que devem fazer com que você procure um médico imediatamente.  

Homens, fiquem atentos ao seu corpo e a sua saúde. A informação será sempre sua maior aliada no combate ao câncer.

 

Dra. Alessandra Morelle